O PODER DAS VITAMINAS

Dois estudos recentes sugerem que a deficiência de vitaminas está relacionada com a depressão e a demência na velhice.

Num estudo feito pelo "National Institute of Aging", descobriu-se que as mulheres incapacitadas acima de 65 anos com deficiência de vitamina B12 estavam sujeitas a sofrer de depressão duas vezes mais do que aquelas com nível normal desta vitamina.

O estudo, publicado num recente artigo do "American Juornal of Psychiatry", indica que 27% das mulheres estudadas que apresentavam depressões severas, apresentavam também uma deficiência de vitamina B12, comparadas com somente 17% das que apresentavam depressões moderadas e 15% das mulheres não deprimidas.

Entretanto, não deixa claro se ao tomar-se vitamina B12, ajuda a diminuir a depressão na velhice, explica a Dra. Brenda Penninx, assistente de geriatria e professora no "Sticht Center on Aging" na Carolina do Norte e líder desse estudo.

Em outro estudo relacionado, homens que tomam vitamina C e E parecem terem habilidades mentais superiores à media do que aqueles que não tomam.

O estudo de 3300 homens Japoneses-Americanos, publicado recentemente pela revista "Nature" reforçam as crescentes evidencias que os antioxidantes oferecem protecção contra danos de radicais livres - moléculas instáveis que tem influência em mais de 60 condições de saúde, inclusive em processos de envelhecimento.

Segundo o Dr. Kamal Masaky, autor do estudo e professor de geriatria na Universidade do Hawai , "antioxidantes, como a vitamina E e C, podem proteger contra a demência de origem vascular por limitarem a quantidade de danos cerebrais que persiste após um derrame cerebral".

Psychology Today- Sussex Publisher Inc, New York -Setembro/Outubro 2000, volume 33, Nº 5

Desenvolvido por INTERACTIVE.com - info@interactive.com
info@psico-online.net
2001Todos os direitos reservados