Relaxamento através da respiração

 

1 Coloque a ponta da língua atrás na parte superior dos dentes.

2 Exale completamente o ar pela boca fazendo um som de fuuuhhh..

3 Inspire o ar silenciosamente e profundamente pelo nariz em 4 tempos.

4 Segure o ar durante 7 tempos.

5 Exale o ar com som em 8 tempos.

6 Repetir 3, 4 e 5 num total de 4 respirações.

Repetir duas vezes ao dia ou quando se sentir stressado, ansioso ou descentrado.

Após 1 mês de treino caso se sinta confortável com o exercício, aumente para 8 respirações por vez.

 

(fonte:Dr. Andrew Weil professor de medicina da universidade de Arizona, Tucson)

 

Relaxamento para reduzir a ansiedade

 

Encontre-se com o monstro

Feche os olhos e respire uma vez de modo que lhe parecer mais apropriado. Vá até a sua emoção e veja a imagem que lhe está associada.

Sinta o que quer que aconteça nesse confronto, vai ficar aliviado. Abra os olhos quando estiver pronto.

 

O labirinto da espiral colorida

 

Feche os olhos, respire 3 vezes, (expire mais prolongadamente do que inspire).

Veja-se passar por um labirinto em espiral colorida.

Vá andando e soltando a sua ansiedade.

Dirija-se para a saída. Sinta que a sua ansiedade foi toda embora.

Abra os olhos devagar.

 

Exercício da Confiança

 

Para reverter convicções e despertar sua força interior:

1. Sente-se confortavelmente, feche os olhos e fique em silêncio. Mentalize uma situação negativa que deseje modificar. Visualize-a como se fosse um filme, sem se envolver emocionalmente. Abra os olhos e respire fundo.

2. Feche novamente os olhos e mentalize agora uma situação feliz. Fixe com atenção os recursos positivos, como segurança e flexibilidade, que você tinha nessa situação. Abra os olhos e respire fundo.

3. Feche os olhos novamente. Escolha três recursos positivos da situação feliz e imagine-se usando-os na cena negativa. Veja-se actuando de modo mais seguro e flexível.

4. Avalie se, com esses recursos, você conseguirá enfrentar melhor as dificuldades. Se a resposta for sim, sua confiança aumentará ao lidar com futuros desafios. Se a resposta for não, repita o exercício e se fixe por mais tempo nos elementos positivos.
Lembre-se: esses recursos já existem dentro de você e sempre podem ser accionados.

Faça esse exercício três dias seguidos e retome-o quando achar necessário.

 

Exercício para sensualidade

 

Segundo a tradição Indiana os chakras são os centros energéticos do corpo.

Aquele que antecede ao eros e ao desejo é o segundo chakra: cujo nome em Sânscrito é Svadhisthana, ou seja, “doçura”.
Situado no centro do abdómen, abaixo do umbigo é por tradição associado ao elemento “água”.

Para relaxar o segundo chakra procurem o contacto com a água: aprendam a nadar, desfrutem o mar e os lagos e contemplem longamente as superfícies líquidas e cintilantes. No mar ou em qualquer lugar com água cristalina, deixem-se boiar, abrindo os braços e as pernas em cruz: sintam as tensões dissolverem-se e saírem pelas extremidades, enquanto vos deixais embalar, como quando estavam no ventre materno.

 

Exercício Relaxamento

 

Sente-se confortavelmente numa cadeira reclinável, a cama ou uma poltrona.

Apoie a cabeça e o pescoço e mantenha a temperatura em torno de 20ºC. Depois de alguns minutos, o metabolismo do corpo decresce e a pessoa pode ficar com frio, causando tensão muscular.

Use roupas confortáveis, que não restrinjam os movimentos, principalmente o diafragma.

Concentre a atenção na respiração, deixando que se torne profunda e lenta.

Comece a tensionar e relaxar individualmente todos os músculos do corpo.

Respire novamente através dos músculos do diafragma e libere qualquer pensamento que esteja ocupando sua mente.

Deixe que a respiração dissolva qualquer tensão ou rigidez que encontrar nos músculos da testa aos dedos dos pés, sempre identificando a diferença entre tensão e relaxamento muscular, e respirando fundo.

 

Exercício para elaborar a dor da separação

René Magritte

 

Transformar a dor em uma luz doce

 

Em um lugar tranquilo relaxe. Se quiser feche os olhos. Faça com que a dor entre em si como uma onda que cresce. Não reprima dê-lhe espaço. Deixe que subam as lágrimas, se ocorrerem.

Agora procure individuar o ponto do corpo no qual a dor é forte: estômago, peito, garganta...

Concentre-se nesse ponto. Lentamente, imagine, que surja nesse ponto uma fonte de luz, uma bola luminosa.

Experimente movimentar essa luz no seu corpo: vísceras, braços, pernas e cabeça.

Agora deixe que lentamente se esfume para cima de si, para longe.

Respire durante alguns minutos; e depois com calma volte para a sua actividade.

 

 

 

 

Desenvolvido por INTERACTIVE.com - info@interactive.com
info@psico-online.net
2001Todos os direitos reservados