FELICIDADE REVISITADA


Actualmente parece que todos estejam a vender felicidade: fabricantes de drogas, companhias farmacêuticas, produtores de filmes, companhia de brinquedos, gurus de auto-ajuda, etc.

Também os psicólogos estão seguindo esse objectivo através do desenvolvimento da nova "psicologia positiva" na Universidade da Pennsylvania pelo pesquisador Martin E. P. Seligman.

Provavelmente a questão da felicidade é a causa, ironicamente, de maior infelicidade.
Os profissionais de saúde mental ensinam que a felicidade é fugidia e pode nos escorregar das mãos como um sabonete oleoso.

A demanda de felicidade e o seu desejo podem nos afastar de alcançá-la. Os líderes religiosos como o Dalai Lama insiste que a única maneira de alcançarmos a felicidade real é ao fazermos os outros felizes - outra ironias.

Outros dizem que a felicidade só pode ser alcançada através de extremo ascetismo, que significa contradizermos as mensagens das propagandas da televisão.

Alguns psicólogos sugerem é que podemos alcançar a felicidade por clarificar os nossos valores e vivermos de acordo com eles. O psicólogo Steven Reiss, diz que nos tornamos miseráveis quando confundimos felicidade com prazer.

O psicólogo Albert Ellis, talvez o mais famoso psicoterapeuta vivo no mundo, insiste que nós manufacturamos nossa própria miséria e, o mais importante, é que temos o poder, através do pensamento racional, de melhorar nossos pontos de vistas e sentimentos.

A felicidade não é provavelmente um estado para TER mas parece emergir como um produto de actividades compensatórias que nos preenchem. Identificar e praticar tais actividades, se paramos para reflectir sobre isso, é talvez podermos simplesmente descobrir a felicidade.

Como colocou o escritor Edith Warthon: " Se somente pararmos de tentar ser felizes poderemos nos sentir bem melhor".

(Texto adaptado do editorial da Revista Psychology Today, Fevereiro 2001, escrito por Robert Epstein)

 

"A felicidade não consiste em adquirir e gozar mas em não desejar nada, pois consiste em ser livre." Epitteto Manuale (50-115d.C.)

"Se soubermos despirmos dos nossos bens e se enfim soubermos vencer contra nós próprios, então teremos o verdadeiro júbilo". San Francisco de Assis

"A felicidade é o nosso fim, pretendendo com ela o não sofrer quanto ao corpo e o não ficar perturbado quanto à alma". Epicuro

"O homem moderno trocou um pouco da sua felicidade em favor da segurança". Sigmund Freud

"Cada felicidade è uma obra prima". Marguerite Yourcenar

Desenvolvido por INTERACTIVE.com - info@interactive.com
info@psico-online.net
2001 Todos os direitos reservados